Tuesday, December 27, 2005

Palavras ao Vento

"Hoje eu estava sentada na areia e começei a pensar...Via as ondas...A Brisa do mar a tocar meu rosto...O Ceu azul que chegava a doer meus olhos...E Na agua tao transparente do mar dava pra ver meu reflexo.Vi o rancor em meu rosto...E o odio em meu olhos que sempre cultivei...Esses sentimentos provocaram uma enorme tempestade...O Mar que parecia calmo perdeu as suas ondas e ficou agitado, como meu humor...A Brisa que parecia um leve vento se tornou em um forte vendaval a balançar os galhos e a levar as folhas das arvores.O Ceu foi tomado por escuridao e trevas como meu coraçao...Os raios e a destruiçao me lembravam de tudo que ja vivi como se fosse um filme...Em toda minha vida nem um ato de bondade de fé e muito menos de compaixao...Eu sem saber sem ao menos querer me corromper por dentro e me destrui...Eu me sentia como uma estrela no ceu,sozinha e que só dava pra se ver na luz da lua e que nem ao menos pertencia a uma constelaçao.Eu seria mais feliz agora se fosse um simples grao de areia levado pela leve brisa do mar..."

Tudo volta ao normal ?

"É melhor tentar e falhar que preocupar-se e ver a vida passar. É melhor tentar, ainda que em vão, que sentar-se fazendo nada até o final. Eu prefiro na chuva caminhar, que em casa, em dias tristes me esconder; eu prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver!"
Mês de dezembro , datas comemorativas, esbórnia, desperdicio, o compromisso com a vaidade e o capitalismo.
Pessoas sem cultura, se embriagam de luxúria e se banham na inveja e na cobiça alheia.